1920 X 100

CAMPEONATOS

A Unidos da Tijuca tinha apenas 5 carnavais na sua história quando foi campeã pela primeira vez, em 1936, com o enredo "Sonhos Delirantes". O samba era "Natureza Bela", de Henrique Mesquita. O desfile aconteceu na Praça XI, no domingo (23 de fevereiro) e foi organizado pela União das Escolas de Samba. A comissão julgadora era composta de apenas quatro jurados: Darci Adesi, Julio Matos Soares, Manoel Ferreira e Antonio Borges da Cunha. A Unidos da Tijuca inovou, levando para o desfile três carros alegóricos. Presidida pelo fundador Bento Vasconcellos, a escola somou 34 pontos no total, e se sagrou campeã por ter tido a maior pontuação no quesito Harmonia.

Após um jejum de 74 anos, a Unidos da Tijuca finalmente voltou ao lugar mais alto do pódium em 2010, com o enredo "É Segredo", desenvolvido pelo carnavalesco Paulo Barros. A escola foi apenas a terceira a entrar no Sambódromo, e foi a única agremiação a conquistar o título com essa posição de desfile. O samba era de Julio Alves, Marcelo e Totonho e foi defendido na avenida pelo intérprete Bruno Ribas. O grande destaque do desfile foi a Comissão de Frente "Nem tudo o que se vê é o que parece ser", comandada pelos coreógrafos Priscilla Motta e Rodrigo Negri. Os componentes realizavam truques de ilusionismo em plena avenida, que faziam com que as roupas das dançarinas se transformassem por completo em poucos segundos. O casal de mestre-sala e porta-bandeira, Marquinho e Giovanna, representava "As Joias do Alquimista". A escola levou nota máxima de todos os jurados em 6 quesitos: Alegorias e Adereços, Comissão de Frente, Conjunto, Evolução, Fantasias, Harmonia. Além do troféu, a Unidos da Tijuca recebeu muitos prêmios, incluindo os Estandartes de Ouro de Melhor Comissão de Frente e de Melhor Escola.

"A minha emoção vai te convidar"... O samba de Vadinho, Josemar Manfredini, Jorge Calado, Silas Augusto e Cesinha embalou mais um campeonato da Unidos da Tijuca, em 2012. O enredo "O dia em que toda a realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão" homenageava o centenário do cantor Luiz Gonzaga. No enredo, renomados reis e rainhas eram convidados a fazer uma viagem pelo Nordeste para a coroação de Luiz Gonzaga como o Rei do Sertão. O casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, Marquinho e Giovanna, brilhou ao representar Lampião e Maria Bonita, que recebiam a realeza. Foi o primeiro Carnaval do Sambódromo com arquibancadas bilaterais, e as alegorias do carnavalesco Paulo Barros fizeram sucesso, com destaque para o terceiro carro: "Do barro se fez a vida". A alegoria trazia integrantes que representavam os bonecos de barro do Mestre Vitalino. A Ala 11, que também representava os bonecos de barro, levou o Estandarte de Ouro. A escola recebeu nota máxima de todos os jurados em 3 quesitos: Comissão de Frente, Harmonia e Mestre-Sala e Porta-Bandeira.

Em 2014 a Unidos da Tijuca alcançou mais uma vez o lugar mais alto do pódium. O enredo "Acelera, Tijuca", do carnavalesco Paulo Barros, homenageava o piloto Ayrton Senna, e tinha como tema a velocidade. O samba era dos compositores Gustavinho Oliveira, Fadico, Caio Alves e Rafael dos Santos, e foi defendido pelo intérprete Tinga. O casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira Rute e Julinho estreava na escola, e brilhou com a fantasia "As Cores da Vitória". Na avenida eles eram apresentados pelo próprio Ayrton Senna, representado por um componente da comissão de frente. Um destaque do desfile foi a animada Ala das Crianças, que homenageava o personagem Senninha. O campeonato foi decidido na penúltima nota, e a escola recebeu nota máxima de todos os jurados em 5 quesitos: Bateria, Conjunto, Enredo, Evolução, Mestre-Sala e Porta-Bandeira.

ANO 1936

ANO 2010

ANO 2012

ANO 2014